O Legislativo municipal do Distrito de Columbia, onde fica a capital dos Estados Unidos, Washington, aprovou nesta terça (05) o reconhecimento do casamento entre homossexuais – que já é legal nos estados americanos de Vermont, Connecticut, Iowa e Massachusetts.

Doze dos 13 vereadores aprovaram a medida, que agora passa ao Congresso dos Estados Unidos, já que este órgão é que tem a decisão final sobre a legislação na capital do país. O ex-prefeito Marion Barry foi o único que votou contra.

O vereador David Catania, um dos quatro vereadores abertamente homossexuais, disse que o reconhecimento é uma decisão “de igualdade fundamental”. Catania acrescentou que, caso o Congresso federal não interfira, ele apresentará outro projeto de lei municipal que permitirá a realização de casamentos homossexuais no Distrito de Columbia.

Já Tony Perkins, presidente do Conselho de Pesquisa da Família, que se opõe à legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, disse que os favoráveis a esse tipo de união “sabem que, se fizerem campanha e usarem a palavra ‘gay’, perdem”. Segundo Perkins, é por isso que os defensores da legalização concentram sua campanha em “igualdade, justiça, e família”.

Sem mais artigos