A sessão de quinta-feira (4) na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) foi marcada por fortes quedas. Todas as ações que fazem parte do Ibovespa fecharam a sessão em baixa. No caso da Petrobras, essa desvalorização chegou perto dos 5%.

Em termos de valor de mercado, a estatal de petróleo perdeu em um único dia US$ 11,9 bilhões, a maior entre um grupo de 2.025 empresas de capital aberto da América Larina e dos Estados Unidos. O levantamento foi feito pela consultoria Economatica.
 
No dia 3 de fevereiro, a Petrobras tinha um valor estimado de mercado de US$ 174,63 bilhões, e caiu para US$ 162,68 bilhões no dia 4. No caso da mineradora Vale do Rio Doce, a perda em um único dia foi de US$ 9,8 bilhões, saindo de US$ 135,4 bilhões para US$ 125,6 bilhões.

Em reportagem ao O Estado de S, Paulo, o analista de investimento da SLW Corretora, Pedro Galdi, explica que em um momento de incertezas é comum que o investidor tire seu dinheiro de locais onde há riscos para buscar um investimento mais seguro. E uma das opções mais procuradas, nestes casos, é o dólar.

Os investidores estrangeiros representam cerca de 33% da Bovespa e ações das empresas como Vale e Petrobras são as mais procuradas. Para se ter idéia, os ativos das duas companhias equivalem a 27% das negociações do Ibovespa.

Outras grandes empresas com ações na Bolsa brasileira tiveram grandes quedas de valor de mercado, como é o caso do Banco Santander e Itaú Unibanco, além da fabricante de bebidas AmBev e da petrolífera OGX.

Sem mais artigos