O Gengibre, microblog brasileiro de voz criado por Rodolfo Sikora e pelo VJ Cazé Peçanha, ganhou na última segunda-feira uma nova versão. Basicamente o serviço continua o mesmo: um bom de serviço de publicações de microposts em formato de áudio.


 


Em relação às mudanças, pode-se observar que a navegação está mais simplificada, um dos pontos fracos da antiga versão. O layout está bem mais leve. Agora também pode-se brincar de customizar o seu player – algo muito bacana na hora de inserir o seu embed em blogs, por exemplo. O tocador parece um João Bobo de óculos escuros. Divertido!


 


O brasileiro Gengibre segue os moldes do Twitter, mas está mais para secretária eletrônica. Para utilizá-lo é preciso se cadastrar e criar um perfil pessoal. É preciso também fornecer o número do seu celular, com o DDD. Isso é necessário porque a ferramenta pode ser atualizada pelo telefone móvel (o grande trunfo do serviço). Caso você seja de São Paulo, por exemplo, o Gengibre irá fornecer ao fim do cadastro um número de celular da cidade. Assim, quem for gravar o post de voz por esse meio irá pagar o custo de uma ligação local de celular para celular – a operadora Claro é parceira do Gengibre. O recado entra em seu perfil automaticamente.


 


Aos mais mãos fechadas, pode-se também enviar as mensagens pelo próprio computador. Além da necessidade de ter um microfone ligado ao computador, também exige-se aqui que a atualização seja feito dentro do próprio site.


 


O serviço pode ser integrado ao Twitter. Ele é recomendado para aqueles usuários hardcore, que precisam compartilhar informações o tempo todo. Afinal, deixar um recado nessa secretária eletrônica virtual é bem mais ligeiro do que mandar um téc, téc, téc no teclado do celular ou do próprio computador.

Espécie de Twitter brasileiro, Gengibre estreia nova versão

Sem mais artigos