TOY STORY 3
(Toy Story 3, EUA, 2010)

Diretor: Lee Unkrich
Elenco: Vozes de Tom Hanks, Michael Keaton, Joan Cusack, Tim Allen, Whoopi Goldberg. Na dublagem brasileira, Marco Ribeiro, Guilherme Briggs, Mabel César, Alfredo Martins, Carmem Sheila, Pádua Moreira, Garcia Júnior, entre outros

Os criadores dos adorados filmes Toy Story voltam a abrir a caixa de brinquedos e levam o público de cinema de volta ao adorável mundo de Woody, Buzz e nossa gangue favorita de brinquedos-personagens em TOY STORY 3. Enquanto Andy se prepara para ir para a universidade, Buzz, Woody e seus leais brinquedos estão preocupados com o futuro incerto. Dirigido por Lee Unkrich (codiretor de Toy Story 2 e Procurando Nemo), TOY STORY 3 é uma nova aventura cômica em Disney Digital 3D™ que leva os brinquedos para uma sala cheia de crianças selvagens que mal podem esperar para botar seus dedinhos nesses “novos” brinquedos. O caos está formado quando eles tentam ficar juntos e garantem que “nenhum brinquedo será deixado para trás”. Enquanto isso, Barbie fica cara a cara com Ken (sim, com aquele Ken).

KICK-ASS – QUEBRANDO TUDO
(Kick-Ass, EUA, 2010)

Diretor: Matthew Vaughn
Elenco: Aaron Johnson, Nicolas Cage, Clark Duke, Lyndsy Fonseca, Christopher Mintz-Plasse, Chloe Moretz

Baseado nos quadrinhos escritos por Mark Millar e desenhado por John Romita Jr, o filme mostra um adolescente (Aaron Johnson) fã de hqs que decide se tornar um super-herói. Ele mesmo costura sua fantasia e assume o codinome de Kick-Ass. Sem preparo físico ou treinamento algum, o jovem parece fadado ao fracasso, mas, depois que suas peripécias vão parar na internet, acaba inspirando outros a se tornarem vigilantes, inclusive uma garotinha de apenas 11 anos, Hit Girl (Chloe Moretz). Só no final de semana de estreia nos Estados Unidos arrecadou US$ 19,828,687.

EM BUSCA DE UMA NOVA CHANCE
(The Greatest, EUA, 2009)

Diretor: Shana Feste
Elenco: Carey Mulligan, Aaron Johnson, Susan Sarandon, Pierce Brosnan, Johnny Simmons, Kevin Hagan, Miles Robbins, Cara Seymour

O adolescente Bennett (Aaron Johnson) morre num acidente de carro e abala a estrutura da família Brewer suportar. Não apenas porque ele tinha uma vida promissora, mas também porque o impacto de sua morte desencadeia uma série de tumultos em suas vidas. Sua mãe (Susan Sarandon) fica obcecada e não pode deixá-lo ir; seu pai (Pierce Brosnan) não consegue encarar a situação; e a posição de segundo lugar de seu irmão é ampliada. E, quando Rose (Carey Mullingan), a namorada de Bennet, aparece, a família tem de lidar com circunstâncias que complicam ainda mais sua perda.

A JOVEM RAINHA VITÓRIA
(The Young Victoria, Reino Unidos/EUA, 2009)

Diretor: Jean-Marc Vallée
Elenco: Emily Blunt, Rupert Friends, Paul Bettany, Miranda Richardson, Jim Broadbent, Thomas Kretschmann

O filme é uma crônica da ascensão da Rainha Vitória (Emily Blunt) ao trono, focando nos primeiros anos do seu turbulento reinado e o lendário romance e casamento com o Príncipe Albert (Rupert Friend). Muitas cenas foram filmadas no castelo Belvoir, em Leicestershire – inclusive a cama mostrada na lua-de-mel foi usada pela rainha quando a mesma visitou o local, em 1843. O figuro foi tão impecável, que rendeu o prêmio nessa categoria no Oscar.

O PROFETA
(Un Prophète, França, 2009)

Diretor: Jacques Audiard
Elenco: Tahar Rahim, Niels Arestrup, Adel Bencherif, Hichem Yacoubi, Reda Kateb, Jean-Philippe Ricci

Condenado a seis anos de prisão, Malik El Djebena (Tahar Rahim, vencedor de vários prêmios de Melhor Ator), meio árabe, meio córsico, é analfabeto. Ao chegar à prisão, totalmente sozinho, parece mais jovem e mais frágil do que os outros presos. Ele está com 19 anos. O líder da facção dos córsicos dá a Malik uma série de “missões” a serem cumpridas. Ele aprende rápido e se fortalece, e ganha a confiança do chefe da facção. Malik usa toda a sua inteligência para desenvolver discretamente os seus próprios planos. O filme levou nove prêmios no César, o “Oscar francês”, o Grande Prêmio no Festival de Cannes, o troféu de Melhor Filme Estrangeiro no Bafta (“Oscar inglês”), além de ganhar uma indicação ao Oscar.

PATRIK 1,5
(Patrik 1,5, Suécia, 2008)

Diretor: Ella Lemhagen
Elenco: Gustaf Skarsgård, Torkel Petersson, Tom Ljungman, Annika Hallin, Jacob Erickson, Anette Sevreus

Göran (Gustaf Skarsgård, irmão de Alexander Skarsgård, o vampiro Eric de True Blood) é um médico e tem o sonho de ser pai. Seu marido Sven (Torkel Petersson), pouco sensível, e alcoólatra no passado, teve um casamento heterossexual e tem uma filha adolescente. Este é o casal de personalidades diferentes que se candidata a adotar uma criança em uma pequena e conservadora cidade sueca. Ao receber um comunicado de que foram aprovados para adotar uma criança, começam a decorar o quarto do filho com muito cuidado. Porém, por um erro de digitação do Serviço Social, que colocou uma vírgula no lugar errado, o filho deles é Patrik (Thomas Ljungman), um adolescente de 15 anos, homofóbico, órfão e com um passado criminal. Levou o prêmio de Melhor Filme (Público) no San Francisco International Gay & Lesbian Film Festival.

Sem mais artigos