O Estrela Vermelha, uma das maiores equipes do futebol da Sérvia, vem sofrendo muitos problemas com a crise financeira e tenta segurar o elenco em meio a tantas dívidas.

Diretores do clube de Belgrado chegaram a impedir o ganês Mohammad Awal-Issah e o sul-africano Bernard Parker de deixar o país já no aeroporto da capital sérvia, segundo a imprensa local.

O presidente do clube, Dan Tana, e o diretor esportivo, Ilija Ivic, souberam de sua saída, conseguiram pará-los pouco antes de ambos pegarem o avião e convenceram eles a ficar, prometendo o pagamento das dívidas.

Como consequência da falta de pagamento, o meia esloveno Mernes Sisic, titular da equipe, não consegue pagar seu aluguel e foi ameaçado de despejo.

A situação é tão crítica que não há mais comida para os jogadores no refeitório do clube, vencedor da Liga dos Campeões e do Mundial Interclubes de 1991.

Ao comentar a situação, o presidente do clube foi bastante infeliz: “Seria melhor que alguns passassem fome, pois correriam mais”, falou o dirigente, que tem uma dívida de 25 milhões de euros para saldar.

Tana prometeu que o dinheiro chegará nas próximas três semanas, mas não especificou como. Entretanto, pode ser pelas mãos de políticos. “Uma importante figura política prometeu nos ajudar, mas não voltou a responder aos meus telefonemas”, explicou.

Caso o Estrela Vermelha não resolva os problemas, será rebaixado à quarta divisão local e terá de começar do zero – uma humilhação sem precedentes para um time que já foi campeão da Europa.

Estrela Vermelha tenta impedir saída de jogadores por problemas financeiros

Sem mais artigos