Há quem já tenha decretado o rebaixamento do Fluminense no Campeonato Brasileiro, mas não é bem assim. Mesmo com os shows da Blitz e compromissos como ator, Evandro Mesquita ainda faz questão de acompanhar os jogos do time carioca. “Venho sofrendo muito. Acredito que ele pode escapar do rebaixamento, porque creio em milagres”, opina.

Maior contratação do Flu neste ano, o atacante Fred tem seu desempenho analisado pelo ator, que integra o elenco da série A Grande Família, da TV Globo. “Achei ótima a contratação. Mas sempre falei que só nome não ganha nada”, ressalva. “Ele fez uma bela estreia e depois caiu. Tinha que se envolver mais com o time. Ganhando o que ganha, deveria engraxar a chuteira dos caras. E passar sua experiência pros garotos. Contra o Cruzeiro, ele jogou bem”, lembra, citando a vitória por 3 a 2 de virada no Mineirão, no domingo passado (dia 1º).

E caso o Fluminense seja mesmo rebaixado, a reação será diferente ou parecida com a das outras três ocasiões? “Vou torcer e tentar esquecer como das outras vezes”, garante.

Pela primeira vez na história, é possível que o Campeonato Brasileiro de 2010 tenha apenas dois clubes cariocas: Vasco, que retorna à elite após passagem pela Série B; e Flamengo. Faz tempo que o futebol do Rio de Janeiro não vai bem das pernas. “É um caos por causa da desorganização e mediocridade dos dirigentes”, arrisca Mesquita.

A campanha do Flu no Campeonato Brasileiro é  péssima. Para o vocalista da Blitz, no entanto,  há jogadores que merecem mais uma chance no ano que vem. “Rafael, Conca, Mariano e os garotos da base”, elege. Existem outras perguntas sobre o futuro do time, é claro. Cuca deve continuar como treinador da equipe? E o que dizer sobre a possibilidade de contratação de Joel Santana? “Cuca é bom, mas muito encucado. Joel é muito santaneado…. Queria o Muricy”, responde.

Sem mais artigos