Veronica Lario, ex-mulher do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, pediu uma pensão compensatória de 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 9,8 milhões) mensais por seu divórcio, segundo publicou nesta quinta-feira (26) o jornal Corriere della Sera.

A publicação assegura que são 42 milhões de euros (R$ 117,6 milhões) ao ano, ou seja, 3,5 milhões ao mês, a quantia que a ex-atriz pedirá a seu marido após apresentar no mês passado o pedido de divórcio por culpa, por não querer aceitar uma separação pactuada.

Divórcio por culpa pode ser exigido por um dos cônjuges sempre e quando existir um motivo que seja atribuído ao outro cônjuge, sempre que houver uma violação grave aos deveres e as obrigações impostas pelo matrimônio.

Miriam Raffaella Bartolini, conhecido pelo nome artístico de Veronica Lario, rejeitou a oferta de uma pensão de 200 mil euros (R$ 560 mil) por mês negociáveis até os 300 mil (R$ 840 mil), feita por Berlusconi, acrescenta a publicação.

Sempre fontes do Corriere della Sera, Berlusconi já depositou entre 60 milhões (R$ 168 milhões) e 70 milhões (R$ 196 milhões) de euros nas contas da esposa para a manutenção dos três filhos do casal.

Veronica Lario anunciou o divórcio de Berlusconi em 28 de abril, após saber que seu marido tinha ido à localidade de Casoria para o aniversário de 18 anos de Noemi Letizia.

O mal-estar da ex-atriz cresceu com as notícias das noitadas de seu marido com prostitutas de luxo em sua residência romana.

Tudo isso, segundo Corriere della Sera, levou Veronica Lario, que durante seus 19 anos de casamento com Berlusconi se diferenciou por sua discrição e preservação de sua privacidade, a apresentar um pedido de divórcio litigioso.

A imprensa italiana lança a hipótese que este divórcio se transformará no mais caro da história italiana, sobretudo porque estão envolvidos cerca de 9 bilhões (R$ 25,2 bilhões) de euros de patrimônio.

Sem mais artigos