Eliza Samudio, 24 anos, ex-namorada do goleiro Bruno, do Flamengo, registrou queixa na última terça-feira (13) acusando o atleta de sequestro, agressão e ameaça.

Agora, com uma medida protetiva solicitada à Justiça, a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), de Jacarepaguá, no Rio, quer proibir Bruno de se aproximar a mais de 300 metros da sua ex-namorada. O documento deve ser expedido no início da tarde desta quinta-feira (15).

Segundo depoimento, o atleta teria obrigado a ex-namorada a tomar medicamentos para abortar um filho que seria dele.

De acordo com o portal G1, a delegada decidiu intimar o goleiro, o porteiro do prédio onde ele mora e o síndico. Eles deverão fornecer imagens do circuito interno de TV, que possam confirmar que Eliza esteve no apartamento do jogador, conforme ela contou em depoimento.

Bruno negou todas as acusações e disse que Eliza está em busca dos seus “15 minutos de fama”.

Depoimento

Em seu depoimento à polícia, Eliza afirmou que Bruno a procurou por volta das 2h de terça-feira na casa de uma amiga, em Jacarepaguá. Ela contou que entrou em seu carro e logo apareceram dois amigos.

Os três teriam começado a ameaçá-la no intuito de obrigá-la a tomar um remédio abortivo. Sem sucesso, segundo a versão de Eliza, todos teriam ido para casa de Bruno, e lá ele a teria agredido e apontado uma arma para sua cabeça por não querer o filho.

Sem mais artigos