A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) alertou nesta quinta-feira, diante da proximidade da cúpula da ONU em Copenhague, sobre as consequências que a mudança climática pode ter para a segurança alimentar nas ilhas do Pacífico.

Em uma nota, a FAO chamou a atenção aos líderes que se reunirão em Copenhague sobre “o forte impacto na agricultura, na silvicultura e na pesca nas ilhas do Pacífico, o que levará a um aumento da insegurança alimentar e da desnutrição”.

As Nações Unidas solicitaram aos Governos e aos doadores “que comecem a adotar imediatamente planos consistentes de adaptação à mudança climática em todas as ilhas do Pacífico”.

Segundo o comunicado da FAO, “a mudança climática multiplicará as ameaças em uma região que já sofre uma forte pressão ambiental e econômica”.

As observações estão incluídas em um documento que a FAO apresentará nos trabalhos da cúpula de Copenhague, de 7 a 18 de dezembro.

As ilhas do Pacífico terão de fazer frente à elevação do nível do mar, o aquecimento e a acidificação dos oceanos, as mudanças no regime de chuvas, das horas de insolação e do céu encoberto, a alteração das rotas de circulação oceânicas e atmosféricas e do aumento da frequência de eventos climáticos extremos, como ciclones tropicais e secas, alerta o documento da FAO.

“Não se deve abandonar os camponeses quando se trata da mudança climática”, ressaltou o diretor-geral Adjunto da FAO, Alexander Müller.
Ele pediu que as negociações internacionais sobre a mudança climática levem em consideração a relação estreita entre a segurança alimentar e o aquecimento global. “O não atuar nos levará a uma maior pobreza, instabilidade política e conflitos”, advertiu.

Sem mais artigos