O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, voltou a dizer hoje que não foi uma punição à forma como se classificou a retirada da França do grupo de oito equipes selecionadas como cabeças-de-chave para o sorteio da Copa do Mundo de 2010, que vai ser disputada na África do Sul.

“Foram critérios esportivos. Não levamos em conta o jogo Irlanda-França”, garantiu Valcke.

“A ideia era levar em conta o período em que todas as equipes tinham disputado os mesmos jogos. A França se classificou na repescagem, jogou mais partidas e isso não nos parecia justo”, acrescentou.

Caso a Fifa tivesse levado em conta o ranking de novembro, a Holanda, que ganhou todos os jogos classificatórios, não teria alcançado a condição de cabeça-de-chave, mas, sim, a França, que precisou ir para a repescagem com a Irlanda se classificar para o Mundial.

Os cabeças-de-chave definitivos para o sorteio de sexta-feira, na África do Sul, são: o país anfitrião da Copa, Brasil, Argentina, Itália, Inglaterra, Alemanha e Espanha.

Sem mais artigos