Talento, dedicação, amor e muitas, muitas horas de trabalho. Essa é a fórmula do sucesso de Glória Perez, autora de algumas das mais importantes novelas e minisséries da televisão brasileira, que completa 61 anos nesta sexta-feira (25).


 


Glória teve a sorte de começar sua carreira ao lado de um dos maiores ícones da teledramaturgia: a escritora Janete Clair. Ela foi colaboradora de Janete na novela Eu Prometo (1984). A trama foi o último trabalho de Janete Clair, que foi obrigada a se afastar por problemas de saúde, com cerca de 60 capítulos escritos. Janete deu a Glória a responsabilidade de tocar a novela, o que ela fez com maestria. 


 


A partir dali, muitas histórias foram escritas por Glória: Barriga de Aluguel (1991), Pecado Capital (1999), América (2005) e Caminho das Índias (2009) são algumas de suas novelas inesquecíveis. As minisséries Amazônia (2007) e Hilda Furacão (1998) também entram para a lista de trabalhos memoráveis.


 


Com Explode Coração (1996) e O Clone (2002), Glória mostrou enxergar à frente de seu tempo. Na primeira, tratou da Internet, na época uma ferramenta quase desconhecida. Também abordou na trama a questão dos travestis, com a famosa Sarita, interpretada por Floriano Peixoto. Em O Clone, Glória foi corajosa ao tratar da clonagem humana.


 


Mas a história de Glória Perez não é marcada apenas por felicidades. Em 1993, aconteceu o episódio mais trágico de sua vida: ela perdeu sua filha Daniela Perez, que foi assassinada pelo colega Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Nogueira Thomaz. Daniela atuava junto a Guilherme na novela De Corpo e Alma, escrita por Glória Perez, e sua morte brutal chocou o país. 


 


Glória sofreu muito, mas decidiu lutar. Graças a seu empenho por fazer justiça, e a muitas pressões por parte da população, a Justiça brasileira decidiu rever a legislação penal, aumentando a pena para homicídios qualificados.


 


A autora também mostrou sua força no começo deste ano. Enquanto escrevia o sucesso Caminho das Índias, Glória foi diagnosticada com linfoma. Ela não sucumbiu à doença e continuou trabalhando mesmo enquanto fazia quimioterapia. O esforço deu certo: a trama encantou o país, e Glória se recuperou totalmente.


 


Finalizamos essa trajetória de sucesso não com um ponto final, mas com uma vírgula: ou seja, ficamos no aguardo da próxima novela de Glória Perez.


 


E se essa pequena matéria deixou você com saudades, acompanhe o dia a dia da escritora através de seu blog e confira, ao lado, algumas imagens marcantes da vida da autora.

Glória Perez faz 61 anos; conheça a trajetória da escritora

Sem mais artigos