O salário mínimo no Brasil deverá chegar a R$ 510 em 2010. A informação consta na edição desta terça-feira (22) do jornal Folha de S. Paulo. De acordo com a publicação, a decisão será oficializada após uma reunião entre o presidente Lula com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

O mínimo de R$ 510 terá um impacto de R$ 600 milhões a mais nas contas da Previdência Social no ano que vem, o que elevará o custo adicional a R$ 4,6 bilhões. Cada real de aumento representa R$ 200 milhões a mais nas despesas previdenciárias.

De acordo como jornal, ainda pode acontecer algumas mudanças, mas o valor de R$ 510 deve ser mesmo o escolhido por Lula e não mais os R$ 507, que estava calculado com base nas novas regras de aumento do salário mínimo e incluído no projeto de Orçamento para 2010 em votação no Congresso.

Hoje, o salário mínimo está em R$ 465 e o novo valor será adotado por meio de uma medida provisório. O aumento representa um reajuste nominal de 9,68%. No entanto, o aumento real é de 6%.

O governo quer também fazer o reajuste das aposentadorias acima do valor do mínimo, que deve ter alta real de 2,5%. A ideia é que a MP já defina a regra de reajuste do salário mínimo até 2013, com base na inflação mais a variação do PIB de dois anos antes.

Sem mais artigos