O vírus da gripe A já deixou pelo menos 9.596 mortos no mundo e há casos de contágio em 208 países, mas o pico da epidemia já foi superado na maioria das regiões, disse nesta sexta-feira (11) a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo o balanço divulgado hoje pela OMS, a epidemia já passou seu ponto mais forte na América do Norte e na maior parte do norte, do oeste e do leste da Europa. Porém, a atividade do vírus A(H1N1) continua aumentando em algumas partes da Europa central e sudeste, assim como no sul e no leste da Ásia.

Em 99% dos casos de gripe A na Europa, o vírus foi tratado, ou seja, não houve mutações resistentes aos antivirais. A OMS adverte, no entanto, que os casos de resistência aumentaram nas últimas quatro semanas, o que pode ser a causa de uma maior atividade da doença em crianças.

Nas Américas Central e do América do Sul, a transmissão geográfica do vírus continua, mas, em geral, a atividade da doença diminuiu. Na África, o A(H1N1) é atualmente o vírus da gripe que está circulando predominantemente por todas as regiões.

Pela primeira vez desde que a gripe A apareceu, em março, Coreia do Norte informou a OMS sobre seu primeiro caso. Além disso, quatro países – Áustria, Lituânia, Letônia e Emirados Árabes Unidos – tiveram suas primeiras mortes por causa do vírus.

A região da OMS com mais falecimentos notificados continua sendo a América, com 6.131, seguida da Europa, com 1.242.

Gripe A já matou quase 10 mil, afirma OMS

Sem mais artigos
Sair da versão mobile