Há seis anos o mundo perdeu a figura do cantor e compositor Johnny Cash, que morreu no dia 12 de setembro aos 71 anos devido a complicações causadas pela diabetes.

O músico, dono de uma voz peculiar e poderosa e de uma performance ao vivo que encantava plateias, era conhecido por sua mistura complexa e inteligente de elementos do rock, do blues e do folk em sua sonoridade tipicamente country. Dessa junção competente, surgiram hits como Folsom Prison Blues, Cry Cry Cry, I Walk The Line e Get Rhythm, que mostram até hoje o talento de Cash em criar melodias impactantes, letras irônicas que falam de uma realidade árdua e interações inteligentes entre diferentes estilos musicais.

Nascido no dia 26 de fevereiro, Johnny Cash começou a compor aos 12 anos, aprendendo as melodias por meio das canções folks tradicionais que tocavam no rádio. Quando, em virtude da Guerra da Coréia, se alistou na Força Aérea, aproveitou os momentos de folga para aprender sozinho a tocar guitarra.

Em 1955, formou o Tennessee Two com os amigos Luther Perkins, guitarrista, e Marshall Grant, baixista. Com o apoio do produtor Sam Phillips, Cash e o Tennessee Two estouraram nas paradas country com o sucesso Cry Cry Cry, de 1955, que foi seguido pelos igualmente bem sucedidos Folsom Prison Blues e I Walk The Line.

Em 1960, começou o declínio de Cash, que não suportava mais seus problemas pessoais e a pressão de precisar cumprir uma agenda que somava cerca de 300 shows por ano. Viciado em anfetaminas, o cantor parou de compor e não conseguia mais se apresentar. Só voltou ao topo quando iniciou sua parceria com a cantora June Carter, que posteriormente se tornaria sua mulher e o declarado amor de sua vida.

Em 1968, Johnny Cash lançou seu trabalho mais famoso e significativo, em que reúne seus maiores sucessos em um show histórico, At Folsom Prison, de 1999, no qual o cantor consegue cativar completamente uma platéia formada por pessoas marginalizadas da sociedade. O álbum se tornou histórico pela performance inspirada de Cash, que ironizou o sistema carcerário norte-americano, contou histórias, empunhou sua guitarra como se fosse uma arma em diversas músicas e fez a platéia aplaudir sem parar durante todas as músicas

Em homenagem a Johnny Cash, o Virgula Música selecionou três performances do cantor: I Walk The Line, Jackson (em parceria com June Carter) e o clássico Folsom Prison Blues.

I Walk The Line

Jackson

Folsom Prison Blues

Há seis anos, no dia 12 de setembro, morria Johnny Cash; confira nossa homenagem

Sem mais artigos