Não adianta negar, todo mundo tem uma quedinha por nomes como Alexandre Herchcovitch, Marc Jacobs, Fause Haten e Reinaldo Lourenço. Mesmo que os olhos brilhem por essas grifes, existe um grande porém: são marcas que fogem do orçamento de boa parte da população. Carésimos em suas coleções originais, os estilistas eram distantes do bolso popular até começarem a trabalhar com marcas mais próximas do grande público. Herchcovitch tem hoje sandálias para a Melissa e jeans para Zoomp e Ellus. Jacobs tem parcerias com a Nike, por exemplo. Fause Haten tem uma coleção na Riachuelo e Reinaldo Lourenço acaba de divulgar parceria com a C&A. Confira o lado mais barato desses estilistas.


 


Ele cria oito coleções por ano para a sua própria marca, participa das Semanas de Moda de Paris, Nova York e São Paulo e mesmo assim ainda tem criatividade para estabelecer diversas parceiras. E ainda bem que Alexandre Herchcovitch arranjou tempo para tudo isso. Do contrário, suas peças seriam caras demais para grande parte da população. Ele já assinou jeans para a Zoomp e para a Ellus. Desenhou sandálias para a Melissa, calçados para a Democrata, jóias para a Dryzun e meias e cuecas para a Lupo. Fugiu do mundo da moda e criou fundos de tela de celulares para a Motorola e cadernos para a Tilibra. E não pára por aí: também existe uma linha exclusiva para a Zêlo. Ufa! Quem vai poder dizer que nunca teve uma peça do Herchcovitch?


 


Marc Jacobs tem sua badalada grife, é designer exclusivo da Louis Vuitton, mas ele se tocou que nem todo mundo tem acesso a uma peça da marca e criou linhas como a Marc Jacobs Ready-to-Wear Collection e a Marc by Marc Jacobs. Em sua passagem pelo Brasil, revelou planos de lançar uma linha de cosméticos. 
 
Reinaldo Lourenço também não ficou de fora e popularizou suas criações e prepara uma coleção para a C&A. A linha, que será divulgada no próximo SPFW, conta com cerca de 40 peças que são a cara de Reinaldo.


 


Um dos pioneiros nesse mercado, Fause Haten desenvolveu uma marca para a Riachuelo em 2001, quando ganhou o prêmio Abit Fashion Brasil como melhor estilista do ano. Fause tornou sua moda mais acessível e lançou a Haten F, marca de streetwear jovem.


 


Nem só de São Paulo Fashion Week e peças ao olho da cara sobrevive a moda nacional. Está mais do que provado que ela existe para todos os gosto e claro, bol$os.

Sem mais artigos