A secretária de estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, telefonou ontem (24) para o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya. O teor da conversa não foi divulgado.


 


Já o presidente de fato, Roberto Micheletti, também ontem, falou à noite num evento ligado à área de turismo. “O comunismo não vai retornar ao país. Se voltar, será para deturpar o espírito dos hondurenhos. Ninguém aqui tem os milhões de dólares que eles têm, o petróleo do mundo que eles têm. Mas aqui há dignidade, que é o de que somos feitos”, afirmou Micheletti.
 

Hillary telefona a Zelaya e Micheletti diz que comunismo não volta a Honduras

Sem mais artigos