A rápida recuperação da economia brasileira está reduzindo a inadimplência em todos os segmentos. Na manhã desta quarta-feira (29), a Serasa Experian informou que o número de pessoas jurídicas em contas atrasadas caiu 2,6% em setembro, na comparação com agosto.

Essa foi a segunda queda consecutiva do levantamento e é o menor patamar atingido nos últimos onze meses. No acumulado do ano, o indicador segue com alta de 26,7%, ante o mesmo período do ano passado. Já comparando com setembro de 2008, a alta é de 11,3%.

Para os analistas da Serasa, a inadimplência das pessoas jurídicas só deve retornar aos níveis anteriores com uma maior oferta de crédito e não só com o fortalecimento da economia. No entendimento deles, o crescimento de 11,3%, na comparação anual, ainda representa um nível bastante elevado, já que está acima da média de 6,5 % expansão anual observada entre 2005 e 2008

Os títulos protestados lideraram o ranking de representatividade da inadimplência das empresas no período de janeiro a setembro, com 41,6% de participação. Os cheques sem fundo (38,9%) e as dívidas com bancos (19,5%) vêm na sequência.

Inadimplência das empresas tem maior queda em 11 meses

Sem mais artigos