Os consumidores que têm planos para comprar geladeira, fogão ou máquina de lavar devem se apressar se quiserem pagar menos. Esta é a última semana para adquirir eletrodomésticos com redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e obter descontos que chegam a até 10% do valor original das mercadorias. Porém, as indústrias e o comércio esperam por nova prorrogação do IPI da linha branca e descartam, por enquanto, reajustar os preços.

A medida vigora desde abril do ano passado, quando o governo federal reduziu o IPI das máquinas de lavar roupa de 20% para 10%, das geladeiras de 15% para 5%, dos fogões de 5% para zero e dos tanquinhos de 10% para zero. Desde outubro de 2009, quando o desconto foi prorrogado até 31 de janeiro de 2010, a alíquota só vale para os chamados produtos “verdes”, classificados com o selo Procel A, por pouparem maior quantidade de energia.

Segundo o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, Roque Pellizzaro Júnior, o recuo não significa prejuízos aos cofres federais. “Quando a população ganha, o governo também ganha. A linha branca é ainda muito dependente de incentivos para manter suas vendas”.

Pelos números da Federação do Comércio do Estado de São Paulo, houve redução média de 5% nos preços da linha branca em 2009. A economista da Fecomércio, Kelly Carvalho, lembra ainda que a isenção incentiva a troca por produtos novos e que consomem menos energia.

A Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos espera se reunir nesta quarta-feira (26) com representantes do governo federal. No ano passado, o viés ambiental dado pelo Ministério da Fazenda pegou de surpresa a indústria, já que o assunto nunca havia sido discutido.

Sem mais artigos