Jake Shears, líder do fenômeno <b>Scissor Sisters</b> que está em estúdio desde o meio do ano passado trabalhando no seu terceiro disco de estúdio, concedeu uma entrevista exclusiva para o site <i>PopJustice.com</i> na qual comentou os trabalhos do novo disco e falou de seu processo criativo.

A banda tem sofrido uma certa pressão de sua gravadora, a <i>Polydor</i>, que insiste que o grupo finalize logo o sucessor de <i>Tah-Dah</i>, mas ser apressado não está nos planos de Shears, que também falou sobre suas impressões sobre o último disco.

“Eu acho que o último disco foi só ‘bom o suficiente’. Só o ‘suficiente’. Mas tem muitas músicas nele que eu adoro e não trocaria por nada desse mundo. Só que eu resolvi que nesse álbum, não iremos fazer nada até nos sentirmos totalmente maravilhados com o disco”, explicou o norte-americano.

“Queremos colocar as músicas em ação e sentir a reação das pessoas”, continuou Shears. “O que é mais excitante é que pudemos trabalhar com o Stuart Price, que foi mais do que espetacular com a gente. E nós ainda fizemos tudo sem um assistente de estúdio.”

Ainda não há previsão de lançamento para o disco e nem um primeiro single definido. Mas Shears já parece decidido sobre qual tipo de música será o carro chefe do novo trabalho ainda sem nome.

“Na minha cabeça, o primeiro single será uma faixa épica sobre cair em um buraco e sobre sair desse buraco. Será sobre ganhar confiança”, animou-se ele. “Realmente será uma música de elevação. Uma daquelas que te dá calafrios quando você escuta.”

Sem mais artigos