Jogando no liquidificador um pouquinho de Prenda-me Se For Capaz, com Milk, muita comédia e romance, teremos o recheio de I Love You Phillip Morris.

No filme, Steven se apaixona por Phillip na cadeia e faz de tudo para que os dois sejam felizes. Esse é o resumo. Mas Steven Russel, vivido por Jim Carrey, é uma figura cheia de artimanhas para conseguir o que quer. E o ator, apesar de pequenos deslizes relembrando todas as caretas e exageros dos seus tempos de Ace Ventura, parece que descobriu uma boa fómula de fazer comédia na medida certa.

Ewan McGregor é o tal objeto de desejo tão citado até no título na história; tímido, gay e radiante, com trejeitos, olhares e sorrisos. E como Steven tem muito bom gosto, seu primeiro namorado foi Rodrigo Santoro, que ainda não aparece tantro quanto os fãs brasileiros gostariam nessas produções internacionais, mas que é marcante e quase convincente na pele do homossexual Jimmy.

A trama é muito bem amarrada, prendendo a cada momento a atenção de
quem está no cinema doido para finalmente descobrir até onde Steven irá. E todos os personagens são interessantes, inclusive os que não participam tanto da trama, como Deb, a ex-mulher religiosa de Steven (interpretada pela divertida Leslie Mann, de O Virgem de 40 Anos e Ligeiramente Grávidos).

O bom humor, com piadas que passeiam entre o besteirol e um tipo de humor mais sarcástico é receita para agradar a muitos públicos. Mas o
essencial é saber que essa é uma história de amor. I Love You Phillip Morris exala romance de todos os poros cheios de testosterona dos personagens principais. 

O filme, que desde já provoca polêmica e alvoroço pelos festivais onde é exibido,  foi roteirizado e dirigido por Glenn Ficarra e John Requa.

Sem mais artigos