O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), será o relator do processo contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Barbosa assumiu após a recusa do ministro Celso de Mello. O processo contra Sarney foi assinado por sete senadores de oposição que são contra o arquivamento de 11 representações e denúncias contra o presidente da Casa.

Celso de Mello alegou “suspeição” e devolveu o recurso para o presidente do STF, Gilmar Mendes, que indicou Barbosa. O primeiro escolhido foi indicado para a Corte em 1989, exatamente por Sarney, e tinha trechos de decisões citados em dois pontos do mandado impetrado pelos senadores.

Como o novo relator cumpre licença médica de 20 dias, iniciada no último dia 10, o mandado de segurança será analisado apenas a partir de segunda-feira (31).

O recurso, que tenta anular decisão da segunda vice-presidente do Senado, Serys Shlessarenko (PT-MT), que impediu a análise, pelo plenário do Senado, sobre cinco representações feitas por PSDB e PSOL, foi assinado por José Nery (PSOL-PA), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Jefferson Praia (PDT-AM), Kátia Abreu (DEM-TO), Pedro Simon (PMDB-RS), Renato Casagrande (PSB-ES) e Demóstenes Torres (DEM-GO).

Sem mais artigos