O ministro da Defesa, Nelson Jobim, vai apresentar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sua própria avaliação sobre as três propostas relacionadas à compra de 36 caças para renovação da frota da Força Aérea Brasileira (FAB). Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, Jobim poderá rever o critério adotado pela FAB que coloca em primeiro o caça sueco Gripen, da Saab.

De acordo com o relatório da FAB, o modelo francês Rafale, da Dassault, aparece apenas na terceira e última colocação, apesar da preferência da cúpula do governo pela oferta francesa. A outra proposta, do caça norte-americano F-18 Super Hornet, da Boeing, foi listada em segundo lugar. Os aviões custarão até R$ 10 bilhões.

Segundo o governo, a decisão da compra é majoritariamente política. Lula e Jobim argumentam que a França é um “parceiro estratégico” para o acordo militar.

Pelo lado francês, o presidente Nicolas Sarkozy promete apoiar o Brasil para entrar como membro permanente no Conselho de Segurança da ONU.

Sem mais artigos