O atacante jamaicano Marlon King, do Wigan, foi condenado hoje a 18 meses de prisão por ter agredido uma jovem de 20 anos numa boate de Londres.

O jogador foi declarado culpado de “agressão sexual e dano físico” à mulher, uma estudante universitária que acabou tendo seu nariz quebrado depois de rejeitar suas cantadas.

O incidente ocorreu em dezembro do ano passado, quando ele festejava a nova gravidez de sua esposa – é pai de três filhos – assim como um gol que tinha marcado horas antes pelo Hull, que defendia por empréstimo à época.

Segundo testemunhas, o jogador atacou a vítima em um ato de “violência completamente gratuita” e a jogou no chão, arrastando outras duas pessoas com o impulso do golpe.

A segurança do local teve de intervir para separar o atacante do Wigan da mulher enquanto os amigos da jovem, que foi ao chão com o nariz ensanguentado, foram ajudá-la.

King alegou no tribunal que houve uma “confusão” sobre o agressor, mas as declarações das testemunhas – entre elas um treinador de futebol – acabaram prejudicando o jogador.

Sem mais artigos