O jornal <i>News Of The World</i> publicou hoje a cópia da certidão de óbito do cantor <b>Michael Jackson</b>, que foi liberada pelas próprias autoridades do estado da Califórnia, que concluiu no fim da última semana as investigações acerca do caso.

A polícia de Los Angeles terminou as investigações e agora o inquérito será encaminhado para a o tribunal, que julgará criminalmente o médico Conrad Murray pelo crime de homicídio culposo (sem intenção) por overdose de Propofol, um anestésico poderoso.

A certidão de óbito aponta a causa da morte de Jackson como “intoxicação aguda do analgésico Propofol”, resultante de um “homicídio” causado por “injeção intravenosa efetuada por outro”, o que caracteriza a ação criminal contra o Dr. Murray.

Durante entrevista recentemente concedida para a rede de TV ABC, a cantora <b>Janet Jackson</b> afirmou que a morte repentina de seu irmão é culpa do médico Conrad Murray. “Acho que ele é o responsável”, desabafou Janet para a repórter Robin Roberts em novembro passado.

Sem mais artigos