Joss Stone, que se apresenta no Brasil do dia 21 a 23 de novembro, não ficou conhecida não só por sua personalidade arredia e suas inúmeras brigas (seu álbum mais recente, Colour Me Free, ficou engavetado por desentendimentos com a gravadora EMI).

A inglesa, que despontou nas paradas de sucesso com o disco Body, Mind and Soul (2004), é uma espécie de precursora da cena da soul music repaginada que invadiu a música pop com força nos últimos anos, cujo principal expoente é a problemática e genial Amy Winehouse.

Para que você conheça mais sobre esse movimento, que revelou também artistas como Duffy, Adele, Pixie Lott e Diane Birch, o Virgula Música fez uma lista com os novos nomes mais bombados do estilo na atualidade. Confira abaixo a nossa relação (e sugira outros nomes!):

Amy Winehouse

A inglesa dispensa apresentações: após o consistente Frank, de 2003, seguido pelo sucesso mundial de Back to Black, de 2006, Amy forçou espaço na indústria musical com sua voz incrivelmente potente, suas ótimas composições e sua interpretação apaixonada. Embora esteja na luta contra seu vício em drogas pesadas, ela promete um CD de inéditas para 2010. Abaixo, ela interpreta a faixa-título de seu mais famoso álbum.

Adele

Adele tem apenas um álbum – 19, lançado no ano passado -, mas singles como Chasing Pavements e Hometown Glory (veja a música abaixo) fizeram tanto sucesso, principalmente na Inglaterra, que é impossível não colocá-la em nossa lista. Embora seu estilo não vá exatamente pela via do R&B tradicional, sua interpretação passional é digna de uma cantora sentada em um banquinho nos bares esfumaçados de Memphis.

Duffy

A performance vocal de Duffy, evidenciada nas faixas de seu álbum de estreia, Rockferry, de 2008, pode não alcançar a potência e a emoção de muitas de suas colegas no estilo, mas é inegável que hits como Mercy têm força. Com a cantora fora dos holofotes após o boom do lançamento de seu primeiro álbum de inéditas, os fãs aguardam por novas canções. Veja abaixo a moça interpretando a faixa-título de seu mais recente CD.

Nicole Willis

Nicole Willis não é iniciante no cenário musical. Nascida em 1963, no Brooklyn, a cantora começou sua trajetória com participações especiais em álbuns de soul, até iniciar sua carreira-solo em 2000, com o disco Soul Makeover. Em parceria com o grupo The Soul Investigators, Nicole lançou cinco trabalhos, nos quais demonstra sua potência vocal impressionante. No vídeo a seguir, ela canta Feeling Free.

Sharon Jones & The Dap Kings

Sharon Jones & The Dap Kings é formado pela cantora americana com os músicos da banda de apoio de Amy Winehouse: David Guy, Binky Griptite, Bugaloo Velez, Homer Steinweiss, Tommy Brenneck, Bosco Mann, Neal Sugarman e Ian Hendrickson-Smith. Abaixo, eles tocam ao vivo em um programa do Canal Plus, da França.

Daniel Merriweather

Daniel Merriweather não é uma artista que possa ser definido apenas como soul, já que sua musicalidade única reúne diversas influências. É inegável, porém, que o jovem prodígio, influenciado por figuras como Jeff Buckley, traz elementos típicos do estilo em suas interpretações e no repertório de seu álbum de estreia, Love & War. Ouça a voz privilegiada do rapaz na música Stop Me.

Mayer Hawthorne

Hawthorne foi o responsável por um dos álbuns mais apaixonantes de 2009, A Strange Arrangement. O estilo do músico, comumente definido como neosoul, consegue trazer para os anos 2000 todo o charme e a paixão do R&B tradicional. E dá até para arriscar um passinho de dança! Veja abaixo a interpretação do rapaz para Maybe So, Maybe No.

Eli “Paperboy” Reed

Para Eli Reed, emoção pouca é bobagem: em cima do palco, o músico faz interpretações que, de tão intensas, se tornam até caricatas. Um Lou Reed com pegada Motown, espírito de Johnny Cash e trejeitos dignos de um Morrissey. Duvida? Confira no vídeo abaixo!

Raphael Saadiq

Saadiq pode ter nascido nos anos 60, mas sua discografia se concentra nos últimos dez anos. Por isso, a música dele mistura elementos de ambas as décadas: os elementos do R&B estão lá, por vezes acompanhados de ritmos funkeados e incursões em linhas típicas do hip hop. Confira!

Pixie Lott

A cantora britânica se situa em uma linha entre o pop adolescente e os elementos voltados para o soul típicos de Amy Winehouse e companhia. Entretanto, Pixie canta muito bem, o que salva até mesmo as faixas mais fracas de seu repertório. Abaixo, ela canta Band Aid.


Dionne Bromfield

Essa nasceu sob o signo do sucesso: a afilhada de Amy Winehouse, de apenas 13 anos, lançou este ano seu álbum de estreia, Introducing Dionne Bromfield. E a pequena cantora já demonstrou que tem muito a oferecer com sua voz potente e suas interpretações encantadoras, como em Mamma Said, presente no vídeo a seguir.

Diane Birch

Lançado este ano, o álbum de estreia de Diane Birch, Bible Belt, mostra que a cantora americana é uma criadora de hits em potencial. Músicas como Valentino e Fools, que você pode ver abaixo, mostram que a mistura entre soul, pop e vocais doces pode dar certo sem ser cafona.

Sem mais artigos