A Justiça Federal determinou a abertura de processo criminal contra o banqueiro Daniel Dantas, do grupo Opportunity, e outras 13 pessoas acusadas pela prática de crimes financeiros. Fausto Martin De Sanctis, juiz da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, também determinou a liquidação de um fundo de investimento de R$ 500 milhões do banqueiro.

De Sanctis acolheu denúncia elaborada pelo procurador da República Rodrigo de Grandis, que acusou Dantas de lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta de instituição financeira, evasão de divisas e formação de quadrilha e organização criminosa.

O juiz ordenou que a BNY Mellon, administradora do fundo Opportunity Special Fundo de Investimentos em Ações, realize a integral venda ou resgate dos ativos que compõem a carteira e deposite os valores resultantes dessas operações em uma conta da Caixa Econômica Federal.

A nova ação penal é o principal resultado da Operação Satiagraha, iniciada em julho de 2008, e coloca Dantas pela segunda vez como réu em uma ação penal originada na operação. O banqueiro já foi condenado a dez anos de prisão por tentar subornar policiais envolvidos na Satiagraha. Dantas nega o crime.

A nova denúncia do Ministério Público apontou, entre outros crimes, que o Opportunity usou recursos de sua antiga controlada, a operadora Brasil Telecom, para pagar funcionários e despesas do grupo, e abasteceu o caixa do mensalão.

Juiz abre processo contra Dantas e outras 13 pessoas

Sem mais artigos