Em um ato protocolar, o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, fez nesta segunda-feira (3) a entrega em Teerã dos poderes para o segundo mandato presidencial de Mahmoud Ahmadinejad.

Segundo a televisão oficial iraniana, o ato realizado na mesquita xiita Imame Khomeini teve a presença dos chefes dos três poderes, membros do Conselho de Guardiães, membros do Parlamento islâmico e outras autoridades civis e militares, assim como o corpo diplomático credenciado em Teerã.

No entanto, destacou-se a ausência do chefe da Assembleia de Especialistas, aiatolá Ali Akbar Hashemi Rafsanjani, e proeminentes personalidades reformistas, como o ex-presidente iraniano Mohamad Khatami.

Apesar dos protestos e distúrbios causados pelos resultados eleitorais – com pelo menos 20 mortos, segundo números oficiais, e 100, segundo outras fontes não oficiais, além de milhares de detidos -, Ahmadinejad foi declarado vencedor do pleito realizado em 12 de junho.

O artigo 110 da Constituição iraniana estabelece que o presidente eleito tem que receber a aprovação do líder supremo iraniano, ato que aconteceu perante as mais importantes autoridades do Irã.

Na quarta-feira (5), o presidente reeleito toma posse oficialmente no Parlamento iraniano.

Sem mais artigos