O presidente do Barcelona, Joan Laporta, assegurou nesta tarde que Sandro Rosell, vencedor das eleições ao cargo máximo do clube espanhol, receberá como legado para seus seis anos de mandato “o melhor Barça da história”.

“Rosell será o presidente do melhor Barça. Se ele quiser minha contribuição, farei o que puder”, declarou Laporta à imprensa, após a reunião da comissão delegada que presidiu.

Ele pediu ao novo presidente que lute pela união do time e garantiu que não fará oposição à nova gestão do clube. “Minha missão agora é ajudar. Vou fazer o máximo possível para não prejudicar o presidente do Barcelona”. Laporta, que preside o clube desde 2003, entregará o cargo ao sucessor no dia 1º de julho.

Apesar da cordialidade entre os dois, há um atrito pendente sobre um caso ocorrido no final da temporada 2003/2004. Laporta acusa Rosell de cogitar, na época, vender o brasileiro Ronaldinho Gaúcho ao Chelsea por uma oferta de 100 milhões de euros e 10% de comissão aos dois.

Além dos assuntos relacionados ao cargo, o atual presidente também falou sobre a contratação do espanhol Cesc Fábregas, capitão do Arsenal. Segundo ele, há uma certa tensão nas negociações do Barça com o clube inglês.

Laporta reiterou o interesse do time no jogador, mas reconheceu as dificuldades. Ainda assim, se disse otimista quanto à contratação.

Sem mais artigos