A recuperação da economia brasileira, que foi mantida principalmente pela demanda do mercado interno, já causa alguns efeitos inesperados. As grandes redes varejistas estão reclamando da falta de televisores com monitor de LCD em suas lojas. A questão é que as fabricantes não estão conseguindo suprir a demanda dos consumidores. A saída da indústria tem sido trazer componentes de unidades na Ásia para complementar a linha de produção nacional.

Sobre este caso, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse em Londres que está se formando um forte mercado de massa no Brasil. O exemplo citado por ele foi a falta de TVs de LCD no mercado. “Ninguém quer mais os aparelhos com tubos enormes”.

De acordo com a reportagem publicada na edição desta sexta-feira (6) do jornal O Estado de S. Paulo, já faz três meses que a LG mandou trazer de suas fábricas da China e Coreia painéis, sempre por transporte aéreo. O componente é a peça mais importante de uma LCD e, com o transporte por navio, demora até 60 dias para ficar disponível na linha de produção na Zona Franca de Manaus. Por avião, este prazo cai para duas semanas, apesar do custo mais elevado.

“Isso não será repassado para o preço do produto. Vamos atender á demanda e manter nossa participação em 32% deste mercado”, disse o diretor comercial da LG, Roberto Barboza ao jornal paulistano. Nos dez primeiros meses do ano, as vendas de TV LCD no Brasil cresceram 35%. Nesse período, a LG teve alta nas vendas entre 40% e 45% em unidades

A expectativa da LG é que mesmo com as importações de peças, a marca não conseguirá atender à demanda. “A oferta de LCD será até 30% abaixo da procura”, disse Barboza.

Um dos problemas que as fabricantes de LCD estão enfrentando é que existem apenas cinco indústrias para a compra de componentes. Com a demanda aquecida, essas empresas estabeleceram cotas para as marcas de TV. Isso aconteceu por conta da diminuição na produção por conta da crise internacional. A LG afirma que esse é um problema mundial.

As principais redes varejistas reclamam da falta de produtos, principalmente nas LCD de 32 e 42 polegadas. Com a proximidade do final do ano, além da Copa do Mundo em 2010, a tendência é que a procura pelo produto permaneça elevada.

Lojas reclamam da falta de TVs de LCD

Sem mais artigos