A Hewlett-Packard (HP) registrou queda de 16% no lucro entre novembro e julho, os nove primeiros meses de seu ano fiscal, frente ao mesmo período do exercício anterior, segundo dados divulgados hoje pela maior fabricante de computadores pessoais do mundo.


 


“O negócio está se estabilizando e estamos convencidos de que a HP será uma das empresas que se beneficiarão mais cedo da recuperação econômica”, disse hoje o presidente e executivo-chefe da companhia, Mark Hurd, em comunicado de imprensa.


 


Com sede na cidade de Palo Alto, a HP ganhou US$ 5,212 bilhões (US$ 2,13 por ação) nos nove primeiros meses de seu ano fiscal, frente aos US$ 6,217 bilhões (US$ 2,41 por título) de um ano antes.


A receita líquida da empresa alcançou US$ 83,602 bilhões, o que representa uma queda do 1,36% frente ao ano anterior, quando essa cifra chegou a US$ 84,761 bilhões.


 


A HP também divulgou hoje as contas correspondentes ao seu terceiro trimestre fiscal, compreendido entre maio e julho de 2009, quando anotou um lucro de US$ 1,642 bilhão, o que representa queda de 18,99% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando alcançou US$ 2,027 bilhões.


 


O lucro por ação nesse terceiro trimestre foi de US$ 0,67 por título. Entre maio e julho de 2008, esse valor foi de US$ 0,80. A receita trimestral caiu 2%, para US$ 27,5 bilhões, frente aos mais de US$ 28 bilhões que a companhia faturou no mesmo intervalo de tempo do ano anterior.


 


“O rendimento da HP este trimestre é resultado de nossa forte carteira de negócios e nossa eficiente estrutura de corte de custos”, acrescentou o executivo-chefe da companhia.


 


Já a diretora financeira da empresa, Cathie Lesjak, assegurou que “os lucros na área de serviços, o aumento dos lucros na China e a sólida liquidez” da HP demonstram sua capacidade de sobressair em relação à concorrência.


 


A receita da HP no continente americano cresceu 8% no último trimestre, para US$ 12,6 bilhões, enquanto caiu 16% na Europa, no Oriente Médio e na África, até US$ 9,9 bilhões. Na região Ásia-Pacífico, a queda foi de 4%, para US$ 5 bilhões.


 


A HP conseguiu 62% de suas receitas nesse trimestre fora dos Estados Unidos, enquanto as obtidos no Brasil, Rússia, Índia e China, que representaram 10% do total, caíram 6% em conjunto frente ao mesmo período do ano anterior.


 


Antes da divulgação dos resultados, as ações de HP, que faz parte do índice Dow Jones Industrial, subiram 1,97% nesta terça-feira em Wall Street, onde fecharam a US$ 43,96 dólares por título. Neste ano, o ganho acumulado é de 21,14%.

Sem mais artigos