O presidente Luiz Inácio Lula da Silva “quer distância” do presidente do Senado, José Sarney. Segundo uma reportagem publicada pelo jornal norte-americano Wall Street Journal nesta terça-feira, Lula teria cortado seus laços com Sarney diante das alegações de corrupção que envolvem o nome do senador.

A matéria, assinada pelo correspondente do jornal em São Paulo, John Lyons, afirma que Lula “enfrenta um possível revés em meio a alegações de corrupção que colocaram pressão para que um importante aliado renuncie do comando do Senado”.

O jornal diz que Lula defendeu Sarney das acusações, mas que na semana passada, em uma entrevista coletiva, o presidente da República adotou uma nova postura, “sugerindo que não vai mais defender Sarney”.

No entanto, o correspondente do Wall Street Journal pondera que Sarney é importante para a campanha política de Dilma Rousseff, a candidata escolhida por Lula para as eleições presidenciais de 2010.

“Depois de dois mandatos no poder, Lula não pode se reeleger, e os índices medíocres de popularidade de Rousseff sugerem que ela vai precisar de uma coalizão multipartidária para vencer.”

Sem mais artigos