O presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá até dia 24 um esboço do que pode vir a ser o projeto nacional de oferta de banda larga. De acordo com o documento, o Estado terá o papel de regular o serviço.
A informação foi divulgada hoje (16) pelo coordenador de Inclusão Digital da Presidência da República, Cezar Alvarez.

“O Estado será regulador do serviço porque esse é um dever, e o governo quer fazer esse papel de regulador para tornar a banda larga acessível a diferentes camadas da população”, completou, após participar da abertura do seminário internacional Alternativas para o desenvolvimento da Infraestrutura e do Acesso em Banda Larga.

O evento é promovido pela Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.

A Agência Estado publicou hoje que Cezar Alvarez, também confirmou a informação de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou a liberação de recursos do Fundo de Universalização das Telecomunicações (Fust) para serem usados na expansão da banda larga no Brasil.

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, já havia dito na semana passada que Lula concordava com a utilização dos recursos no projeto. Segundo Alvarez, a liberação será do fluxo anual dos recursos recolhidos ao Fust, que somam em torno de R$ 1 bilhão.

Sem mais artigos