O magnata chinês Kenny Huang aparece como o candidato com mais chances de adquirir o Liverpool e poderá se transformar em proprietário do clube inglês em poucos dias, segundo informações publicadas hoje pela agência local “Press Associated”, que ouviu uma fonte próxima ao empresário.

“É preciso que se chegue a um acordo antes do fechamento do mercado de transferências (em 31 de agosto)”, indicou hoje uma fonte próxima a Huang, chefe do grupo de investimento QSL Sports, com sede em Hong Kong.

A empresa manteve conversas com o Royal Bank of Scotland há algum tempo sobre a dívida de 285 milhões de euros do Liverpool, colocado à venda em abril.

“Huang fez uma proposta firme. A direção do clube tem de autorizar a venda e isso pode acontecer em poucos dias”, explicou a mesma fonte, que se referiu ao empresário chinês como “o único candidato sério interessado no Liverpool”.

O magnata prometeu investir fortemente na entidade inglesa e disse que garantiria o pagamento da dívida e permitiria ao novo técnico do time, Roy Hodgson, dispor de capital para escolher algumas contratações.

Respaldado por um dos maiores fundos de investimento do Oriente Médio, Huang é amplamente conhecido na China pelo interesse em esportes como o beisebol e o basquete. Prova disso é que no ano passado comprou 15% do Cleveland Cavaliers, da NBA.

Promessas similares às anunciadas pelo empresário chinês foram feitas pelos atuais proprietários do Liverpool, os americanos Tom Hicks e George Gillet, mas muitas não foram cumpridas após três anos.

O possível comprador já foi vinculado ao Liverpool em 2008, quando desistiu da aquisição da entidade por considerar que os 783 milhões de euros em que o clube está avaliado era um valor alto demais.

Segundo a rede de televisão britânica “BBC”, o magnata estima o preço da entidade em aproximadamente 420 milhões de euros, depois que Hicks e Gillett a adquiriram em fevereiro de 2007 por 264 milhões de euros.

Sem mais artigos