O polêmico Dr George Tiller, que se tornou conhecido em todos os Estados Unidos por sua clínica que realizava abortos em pacientes com gravidez avançada foi morto neste domingo, na igreja que freqüentava, na cidade de Wichita, no Kansas.

Tiller, de 67 anos, estava entrando na igreja quando levou tiros disparados por um homem branco, entre os 50 e 60 anos, segundo testemunhas. O atirador fugiu rapidamente em um carro azul, modelo Taurus. A polícia manteve os fiéis dentro da igreja e os que estavam chegando foram encaminhados ao estacionamento pela polícia.

O médico era um dos principais alvos de críticas dos manifestantes anti aborto no país. Uma bomba chegou a ser colocada em sua clínica em 1985 e, em 1993, ele levou tiros nos dois braços.

Em março deste ano, ele enfrentou um processo por ter considerado opiniões de médicos de sua própria clínica para realizar um aborto. Segundo a lei dos Estados Unidos, é preciso que uma segunda opinião seja emitida por um médico sem relação com o primeiro.

No total, Tiller foi acusado de fazer isso 19 vezes, com risco de pena de um ano para cada caso. No entanto, foi absolvido de todas as acusações.

Médico que fazia abortos é morto dentro de igreja nos EUA

Sem mais artigos