O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, sugeriu hoje ao colega americano, Barack Obama, a criação de um escudo antimísseis capaz de proteger todos os países do mundo.

A proposta foi uma resposta à declaração de Obama sobre a disposição dos EUA de colaborar com a Rússia na instalação de um escudo antimísseis contra possíveis ataques de outros países.

“O número de ameaças, inclusive as relacionadas a mísseis balísticos e de médio alcance, infelizmente não diminui. Cresce e todos devemos pensar na configuração que poderia ter um sistema antimíssil global”, declarou Medvedev.

Neste sentido, destacou o acordo entre as partes de examinarem juntas os armamentos ofensivos e defensivos de que dispõem.

“Chegamos a um acordo sobre o nível máximo tanto para (mísseis) portadores como ogivas. Também combinamos que os armamentos ofensivos e defensivos de ambas as partes serão examinados em conjunto”, disse o presidente russo.

Numa referência ao Governo Bush, Medvedev declarou que “até agora (os EUA) só diziam que as decisões já tinham sido tomadas”. “Agora, nossos parceiros americanos tiraram uma pausa” para reavaliar o projeto do escudo antimísseis, herdado da Administração anterior.

O plano americano de instalar um escudo antimísseis na Europa, disse Medvedev, “é um tema bastante complicado para as conversas” de agora. Porém, as partes deram um “passo adiante” nesta segunda-feira, ao constatarem a “relação recíproca entre armamentos ofensivos e defensivos”.

“Até pouco tempo atrás, as divergências nestas questões eram totais”, ressaltou o chefe de Estado russo, para quem o novo enfoque permite “avanços na aproximação de ambas as posições”.

Medvedev propõe a Obama escudo antimísseis global

Sem mais artigos