A chanceler alemã, Angela Merkel, tem intenção de defender os direitos de propriedade intelectual na internet e não aceita a iniciativa do Google de oferecer literatura de graça através do seu site.



“Para o Governo federal esta claro: o direito à propriedade intelectual também tem que ter seu lugar. Por isso rejeitamos que os livros sejam escaneados sem proteção intelectual alguma como faz o Google”, afirma Merkel em sua mensagem de vídeo semanal dos sábados.



Após destacar que seu Governo tem intenção de proteger aos autores alemães, Merkel comenta: “Devemos discutir em nível internacional sobre a proteção da propriedade intelectual e aproveitar apesar de tudo as novas possibilidades tecnológicas”.



Em meados de setembro passado os eurocomissários Viviane Reding e Charlie McCreevy se mostraram partidários de seguir o exemplo da normativa americano para a polêmica digitalização de livros.



Para isso será necessário criar um registro na União Europeia que acumule os dados sobre propriedade intelectual e reparta a receita dos livros digitalizados.

Sem mais artigos