O cantor Michael Jackson poderá ser enterrado no rancho de Neverland, um universo que o “rei do pop” construiu para se refugiar do mundo adulto e onde a família estuda agora enterrar o artista.

Situado em uma região vinícola do condado de Santa Barbara, ao sul da Califórnia, a propriedade foi o lar de Michael de 1987 até 2005, quando enfrentou o julgamento por abuso de menores. O cantor pagou US$ 28 milhões pelo rancho.

Apesar do tribunal ter eximido o cantor dos crimes pelos quais era acusado, Michael nunca voltou a residir em Neverland. Inclusive, o rancho esteve próximo de ser leiloado em 2008 devido à inadimplência do dono.

A companhia de investimentos Colony Capital, com a qual trabalha o senegalês Tohme Tohme, ex-representante e amigo de Jackson, entrou em cena naquela época e assumiu a hipoteca pendente de Neverland, estimada em US$ 24,5 milhões.

Segundo a revista The Hollywood Reporter, Tohme propôs à família do artista transformar Neverland em um parque temático que honre a memória de Jackson e que se transforme em um lugar de peregrinação para fãs de todo o mundo, à imagem e semelhança do sítio Graceland, de Elvis Presley.

O plano de Tohme incluiria o enterro de Michael na propriedade, um aspecto que vai além da mera vontade dos pais e dos irmãos do cantor, já que são necessárias permissões legais para transformar um jardim em um cemitério.

Michael Jackson pode ser enterrado em Neverland; Empresário quer transfomar rancho em parque temático

Sem mais artigos