Microsoft propôs aos órgãos reguladores da União Européia que os próprios usuários escolham qual browser querem usar, numa tentativa de rebater as acusações da UE de práticas anticompetitivas.



A proposta foi feita na sexta-feira (24) e sugere que o sistema operacional Windows continue a trazer o Internet Explorer, navegador da empresa, porém os usuários seriam capazes de desativá-lo.



Além disso, os fabricantes de computadores poderiam optar por instalar outros navegadores e defini-los como padrão. “A proposta reconhece o princípio de que o consumidor deve ter liberdade para escolher seu browser e estabelece um meio – uma janela de escolha – pela qual a Microsoft acredita que esse fim pode ser alcançado”, afirma a Comissão Europeia em comunicado.

Sem mais artigos