A imediata suspensão das atividades das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) foi pedida pelo Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA), em relação as atividades da Mina e Unidade de Beneficiamento de Urânio de Caetité. De acordo com o MPF, relatórios científicos indicam que dois poços d’água da região estão contaminados por urânio. Uma das amostras indicou concentração até sete vezes maior que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo ação civil, que foi proposta na última semana, a INB, o governo federal, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) e o Ibama, devem promover medidas que assegurem o a segurança da população e o respeito às normas de proteção ao meio ambiente. A ação requer ainda que uma multa de R$ 50 milhões seja recolhida para o eventual pagamento de indenizações para pessoas que venham sofrer as consequências da exposição ao urânio.

Ministério Público pede interdição de mina de urânio na Bahia por colocar população em risco

Sem mais artigos