Depois de uma semana de negociação diplomática, a 15° Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15), em Copenhague, vai entrar na fase decisiva, com a chegada de ministros a partir de hoje (12).

Os ministros são os responsáveis por bater o martelo nos acordos costurados ao longo da primeira semana pelos negociadores de 192 países. Os ministros do Meio Ambiente, Carlos Minc, da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende , das Relações Exteriores, Celso Amorim, e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff – chefe da delegação brasileira – estarão em Copenhague ao longo da próxima semana,

Até agora, a negociação está emperrando na definição do financiamento para que os países em desenvolvimento enfrentem as mudanças do clima. Ricos e pobres não chegaram a um consenso sobre os valores da transferência.

Os países em desenvolvimento exigem valores entre US$ 100 bilhões e US$ 200 bilhões por ano, mas até o momento a propostas trata da criação de um fundo inicial de US$ 10 bilhões pelos  próximos três anos.

No fim da semana, numa tentativa de garantir um mínimo de sucesso na definição do novo acordo climático global, chefes de Estado também desembarcarão na capital dinamarquesa.  Mais de cem líderes confirmaram presença, entre eles o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o norte-americano Barack Obama, o francês Nicolas Sarkozy, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e a chanceler alemã, Angela Merkel.

Ministros começam a chegar em Copenhague para fase decisiva da conferência do clima

Sem mais artigos
Sair da versão mobile