Os ministros da área econômica do Grupo dos Vinte (G20, os países mais desenvolvidos e as principais nações emergentes) retomaram neste sábado reunião que realizam em Saint Andrews, Escócia, focada tanto nas medidas de estímulo econômico contra a recessão como nas de combate à mudança climática.

No segundo e último dia desta reunião, os ministros e os presidentes dos bancos centrais do grupo discutem como consolidar as medidas estipuladas na cúpula de Pittsburgh (EUA), em setembro. Nessa reunião, as nações do G20 se comprometeram a suspender os estímulos fiscais antes de a economia se recuperar.

Na abertura do segundo dia de debates, o anfitrião do encontro, o ministro de Finanças do Reino Unido, Alistair Darling, pediu a seus colegas que também se esforcem no combate à mudança climática.
Darling disse que esse fenômeno deve ser tratado com a mesma urgência que a crise financeira global.

“Este é um problema urgente. Assim como foi preciso uma crise para reunir os países há 12 meses, eu espero que agora possamos mostrar o mesmo nível de compromisso e urgência no tratamento deste problema”, insistiu o ministro britânico.

Para ressaltar que “isto é realmente imperativo, quando chegarmos ao fim do dia, vamos mostrar que conseguimos alguns progressos no combate a um problema que é real e urgente”.

Alguns países, como EUA, Japão e Alemanha, querem debater como a suspensão das medidas de estímulo adotadas contra a recessão, mas o Reino Unido é mais cauteloso neste aspecto, já que acha que ainda é cedo para isso.

Sem mais artigos