O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou nesta quinta-feira (17), em Copenhague, que “Obama é pior que Bush”, seu antecessor na Casa Branca, e que “só mudou a cor do presidente” dos Estados Unidos.

Morales justificou à Agência Efe sua afirmação sobre o presidente americano, Barack Obama, citando seu anúncio “com estardalhaço” do fechamento da prisão americana na base de Guantánamo, em Cuba, para depois mudar de opinião.

Também criticou sua postura com relação ao golpe de Estado em Honduras, que, segundo, ele foi instigado na verdade por Washington.

O ocorrido em Honduras é uma “advertência e uma ameaça” para países que queiram se somar à Aliança Bolivariana para as Américas (Alba) – formada por Cuba, Venezuela, Bolívia, Honduras, entre outros – segundo Morales, que está em Copenhague para participar da Cúpula das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP15).

O líder boliviano também criticou Obama por ter vetado unilateralmente as preferências tarifárias com a Bolívia, duvidou de que os EUA estejam comprometido realmente a avançar rumo a uma economia “verde” e ironizou com a “vergonha” a concessão do prêmio Nobel da Paz ao presidente americano este ano.

“Nunca vamos ganhar o Nobel da Paz, porque nunca vamos mandar tropas” a algum lugar, disse Morales, que está na lista de candidatos ao prêmio há anos.

Sem mais artigos