No futuro nossas cidades terão que mudar por causa da super população e da relação do homem com o planeta.


Nossa casa vai ser diferente com energia limpa, reaproveitamento de água usada e da chuva e grandes janelas.


Separei 3 fotos que são exemplos:


Uma que é uma plantação vertical ou uma fazenda que tem o plantio dentro de um prédio. Imagine o quanto da para colher, em um espaço pequeno de terra.


As frutas, verduras e legumes seriam plantados não no solo, mas na água, num tipo de cultura hidropônica. E não em água fresca, mas por meio do reúso da água. Energia para plantar e colher? Tudo autogerado, com a queima dos restos de vegetais. Ok. essa obra ainda não existe mas um empreendedor visionário está vendendo a ideia ao mundo. O nome dele é Dickson Despommier, cientista ambiental da Universidade Columbia, nos Estados Unidos,


Aos que questionam o projeto, Despommier oferece mais de uma resposta. A primeira é uma releitura verde da teoria populacional malthusiana. É preciso inovar na produção de alimentos porque, até 2050, o planeta terá de alimentar mais 3 bilhões de pessoas, e as fazendas tradicionais não darão conta. A segunda é econômica. Espera-se que as fazendas verticais gerem dinheiro e empregos. Mas como seria o escoamento da produção em cidades congestionadas? A ideia é que não haja grandes deslocamentos. O alimento cultivado seria vendido fresco, na vizinhança de cada fazenda.


 


Outra foto é de um edifício cheio de janela que pouco consome luz durante o dia.


 


E a terceira é uma cabana no meio da floresta.


 


São 3 opções que podem servir de modelo para o futuro. Por isso, sempre quevc tiver a oportunidade de mudar sua casa, pensa também no planeta. Talvez essas idéias inspire um quarto mais bacana, uma sala descolada ou um mode diferente de cultivar alimentos em casa, como fazer uma horta na varanda.


 


Quam quiser trocar idéias sobre o que escrevo aqui, meu twitter é


http://twitter.com/gmoojen


 


Grande Abraço


 


GAbriel Moojen

Sem mais artigos