Clubes desconhecidos dos 27 estados brasileiros são representados em 119 camisas que levam nomes curiosos, com cores e estampas únicas. Mais de 250 flâmulas, principalmente das décadas de 50 e 60, relembram a história das Copas, de grandes clubes, de mascotes de times e de jogadores. Peças que um dia anunciaram competições e foram usadas para comemorar títulos, hoje são objetos raros de colecionadores. A exposição temporária, aberta ao público desde quarta-feira (20), no Museu do Futebol, resgata a memória do futebol brasileiro.


 


As 119 camisas pertencem a um único colecionador: o consultor de informática José Cássio Erbist, que tem hoje 1800 camisas de times de futebol em seu acervo. “Comecei a colecionar há 15 anos, quando abriu uma loja de produtos esportivos do lado da minha casa”, contou. “Sempre gostei muito de futebol e no início colecionava postais de estádios do mundo todo”, contou. 


 



A mostra traz ainda cerca de 5 mil botões, profissionais e lúdicos, exibindo a arte do popular futebol de mesa ou botão.  


 



Interatividade



Os visitantes ainda podem testar suas habilidades na modalidade futebol de botão. Dentro da exposição temporária há algumas mesas para quem quiser arriscar uma partida.


 



Exposição: Mania de Colecionar
Local: Museu do Futebol
Endereço: Estádio do Pacaembu – Pça Charles Miller, s/nº, Pacaembu, tel. 3663-3848
Horário: de terça a domingo, das 10 às 17h (consulte o horário em dias de jogos)
Ingresso: R$ 6 (R$ 3 para estudantes e idosos)
Grátis às quintas-feiras
www.museudofutebol.org.br


 


 


 

Museu do Futebol abre exposição temporária com preciosidades de colecionadores anônimos

Sem mais artigos