Prefeitos de São Paulo e do Rio de Janeiro são contra a ponte aérea para aviões de pequeno porte entre o Campo de Marte e Jacarepaguá. A ANAC anunciou que faz estudos para a empresa Team Linhas Aéreas operar voos diários entre os dois aeródromos.

A Agência exigiu da Infraero a construção de salas de embarque e desembarque, check-in e balanças nos dois terminais urbanos. A estatal dos aeroportos pediu prazo até o próximo dia 10 de dezembro para a conclusão das obras exigidas.

A notícia provocou desconforto e irritação nas duas capitais e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, desmentiu a ANAC. O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, lamentou a inexistência de consulta aos interessados e prometeu reagir.

Quem também foi contra a medida, foi o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes que condenou a atitude da agência e ressaltou que vai usar todos os recursos possíveis para impedir a mini ponte aérea.

Nelson Jobim nega ponte aérea em Jacarepaguá

Sem mais artigos