Nesta sexta, Farrokh Bommi Bulsara estaria fazendo 63 anos de idade. Não sabe quem é ele? Só um tanzaniano de Zanzibar que ganhou notoriedade mundial por ser “apenas” o maior vocalista de rock de todos os tempos e frontman do lendário Queen.

Freddie Mercury, como ficou (muito) conhecido ao entrar na banda de Brian May e companhia, morreu de pneumonia relacionada ao vírus da AIDS no dia 24 de novembro de 91, apenas 24 horas depois de emitir um comunicado oficial sobre sua doença. O cantor era soropositivo desde 1987.

Para homenagear esse mito do rock mundial, o Virgula Música escolheu dez vídeos da extensa carreira da sua banda, um de cada álbum mais importante do Queen, para comentar um pouco mais sobre seu trabalho.

Killer Queen, do álbum Sheer Heart Attack, de 1974

Esse foi o primeiro hit da banda de Mercury. Esse disco foi o ponto de virada na carreira da banda, que passou a ser reconhecida como uma grande promessa daquele período.




Bohemian Rhapsody, do álbum A Night At The Opera, de 1975

Considerada por muitos a “maior canção de rock de todos os tempos”, essa faixa marcou a entrada de Mercury e sua banda na galeria das mais vendáveis bandas da época. Um clássico definitivo!

Somebody to Love, do álbum A Day At The Races, de 1976

A música é outro hino do rock inglês. O disco em que foi lançado é considerado um dos mais influentes do Queen e está recheado de grandes hits como esse.

We Will Rock You, do álbum News of The World, de 1977

Neste álbum, Mercury teve a chance de misturar todas as suas mais diversas influencias no caldeirão hard rock do Queen. We Will Rock You é a mais simples e mais antológica canção do disco.

Fatt Bottomed Girls, do álbum Jazz, de 1978

Jazz é um dos discos mais divertidos do Queen e tão experimental como o seu predecessor. Mas as guitarras pesadas de May são o ponto alto do álbum, com a voz de Mercury chegando ao auge da potência

Another One Bites The Dust, do álbum The Game, de 1980

O disco que marca a entrada de Mercury e seus companheiros nos anos 80 já anunciava as mudanças que transformariam o rock naquela década.

Under Pressure, do álbum Hot Space, de 1982

Este é um dos discos mais criticados da banda, mas este dueto de Mercury com David Bowie foi um hit tão massivo que até hoje já ganhou incontáveis regravações nos mais diversos estilos musicais possíveis.

The Invisible Man, do álbum de 1989

Com uma cara totalmente diferente de tudo que o grupo já havia feito, esse single mostrou a capacidade de reciclagem de Mercury e companhia, saudando os anos 90 à sua maneira.

Made In Heaven, do álbum Made In Heaven, de 1995

Este disco foi lançado após a morte de Mercury, que deixou como herança as mais emocionantes letras de toda a carreira da banda. Esse single foi a maneira que ele encontrou para se despedir de seus fãs.

Sem mais artigos