Foi-se o tempo em que prestar o vestibular era sinônimo de Medicina, Direito, Letras e Arquitetura. Mais do que ser advogado ou professor, os estudantes de hoje buscam cada vez mais cursos e profissões novas e singulares que fogem dos padrões tradicionais de carreira.

Conforme o número de faculdades particulares aumenta, cresce também a concorrência nesse mercado, e o resultado disso não podia ser mais benéfico. Essas instituições acabam investindo cada vez mais em cursos novos, o que dá mais opções para quem vai escolher uma carreira.

Não faltam expoentes de novas carreiras. O curso de gastronomia, por exemplo, vem se popularizando entre os jovens que não se encaixam nas matérias tradicionais e nutrem uma paixão pela cozinha. Existem diversas especializações, que vão desde panificação à degustação e escolha de vinhos, mas o tecnólogo em gastronomia dura dois anos, com uma mensalidade média de R$ 1.600.

Embalado por seu mercado, o curso de Design de Moda também passou por uma grande popularização. Nele, os estudantes aprendem muito mais do que desenho e confecção, tendo contato com matérias como História da Arte, Tecnologia Têxtil e Ergonomia. As mensalidades giram em torno de R$ 1.200, e a formação sai em quatro anos.

O curso de Relações Internacionais também é outro cada vez mais procurado. Com duração de quatro anos e mensalidade de R$ 1.000, em média, os RIs aprendem Ciências Políticas, Empreendedorismo e Sustentabilidade. A formação é voltada tanto para o lado comercial da internacionalização quanto para o diplomático.

Um outro exemplo é o Tecnólogo em Gestão Ambiental. O curso tem duração de dois anos, uma mensalidade média de R$ 900 e aborda temas ligados à Biotecnologia, Química e Gestão de Recursos Hídricos.

O surgimento e popularização desses cursos mostram como o mercado universitário e a oferta de opções evoluíram a partir da exigência dos estudantes. Afinal, é a eles que cabe buscar novidade e qualidade dentro das faculdades.

Sem mais artigos