A Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Distrito Federal decidiu na noite da quinta-feira (3) por 31 votos a favor e 1 contra que irá endossar a campanha “Fora Arruda”, pedindo o impeachment do governador José Roberto Arruda (DEM). A iniciativa deve se estender também ao vice-governador, Paulo Octávio (DEM).

O governador é acusado de ser o principal beneficiado pelo esquema de corrupção revelado pelo ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal, Durval Barbosa. As denúncias originaram a Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF), que investiga, entre outras coisas, o desvio de recursos públicos para pagamento de propina a parlamentares da base aliada ao governo.

Para o conselheiro seccional João Pedro Ferraz dos Passos, relator do pedido, os fatos tornados públicos desde a última sexta-feira (27) seriam suficientes para que a OAB-DF cobrasse a saída de Arruda e de seu vice Paulo Octávio do cargo.

A decisão desta noite segue a tomada pela OAB nacional, que na segunda-feira (30) já havia decidido abrir um processo de impeachment contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda.

A diretoria da OAB-DF também irá analisar na quarta-feira (4) se pedirá a exoneração dos secretários envolvidos no susposto esquema de propina, conforme investigação da Polícia Federal que permanecerem no cargo e os que foram afastados temporariamente pelo governador.

Sem mais artigos