A Organização Internacional do Trabalho (OIT) prevê um aumento de 50 milhões de desempregados no mundo todo neste ano, segundo um documento apresentado nesta segunda-feira durante a reunião dos ministros de Trabalho do G8 que acontece em Roma, na Itália.

Para a OIT, existe um risco de recessão prologada no mercado do trabalho por causa da crise que poderá permanecer durante quatro ou cinco anos depois da recuperação econômica.

As perspectivas também não são otimistas para a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), que prevê uma modesta recuperação na primeira metade de 2010, após um arrefecimento em 2009.

A reunião do G8 avalia alternativas para enfrentar o problema do desemprego e apoiar as famílias mais desfavorecidas.

Além dos ministros de Trabalho do G8, foram convidados ao encontro os representantes de países com economias emergentes, como Brasil, China, Egito, África do Sul, México e Índia.

OIT estima aumento de 50 milhões de desempregados em 2009

Sem mais artigos