O Brasil é o maior exportador de água para Alemanha. Mas o que sai daqui é a chamada “água virtual”, isto é, a água utilizada principalmente na produção agrícola. São cerca de 5,7 bilhões de metros cúbicos, utilizados, por exemplo, na produção de café, soja e carne em solo brasileiro e que depois são exportados para a Alemanha.

Os números foram apresentados ontem (03) pela organização ambientalista WWF e mostram a pegada aquática dos alemães. Isso significa a quantidade de água consumida por uma pessoa, empresa ou país, de maneira direta – caso de uma torneira aberta em uma casa – ou indireta, como o descrito acima.

A fabricação de um par de sapatos de couro, por exemplo, consome oito mil litros de água. De uma camiseta, contando o processo de produção do algodão, consome quatro litros. Assim, a organização sugere, com o estudo, que cada país avalie o volume de recursos hídricos empregados em suas atividades agrícolas e industriais de modo a tentar diminuir a pegada aquática.

Sem mais artigos